Receba as notícias do montesclaros.com pelo WhatsApp
montesclaros.com - Ano 23 - terça-feira, 5 de dezembro de 2023

Cidade de Montes Claros se desloca para o lado leste, muito atraída agora pelo chamado Novo Anel Viário já em construção acelerada

Sábado 02/09/23 - 14h29



(Originariamente publicado no @montesclaroscom, o Instagram da 98FM)


Sem exatamente se dar conta, a cidade de M. Claros está sendo puxada para o lado leste, atraída pelo ritmo frenético de obras no Novo Anel Viário, o trecho leste, que afastará da Avenida Plínio Ribeiro o tráfego pesado de veículos que procedem da BR-135 e da BR-365 em direção à BR-251, e ao Nordeste do Brasil.

Rodovias que fazem de M. Claros aquilo que há décadas é chamado de segundo entroncamento rodoviário nacional, embora não se saiba exatamente como.

As obras, a cargo da concessionária da BR-135, começam na descida da chamada serra para Bocaiúva.

Ali, uma monumental rotatória, em vários níveis, está sendo construída, agora também em ritmo frenético.

As duas obras seguramente vão reorientar o crescimento da cidade para o setor leste, deslocando o equipamento urbano para a chamada cidade alta, posta além da Avenida Plínio Ribeiro, que tende a se firmar como o eixo central urbano, uma espécie de Rua Dr. Santos do futuro já muito próximo.

(Aliás, a Rua Dr. Santos precisa ser rebatizada de Rua Dr. Santo, pois esta é a origem histórica do nome...mas isso é outra história..)

Nas próximas décadas, muito provavelmente a cidade se lembrará que nasceu às margens de um rio, de águas claras, limpas, de volume médio, e que depois, após expandir-se a oeste, sul e norte, encontrou na parte leste o curso natural da metrópole em transformação pujante - a Cidade Alta.

(O prefeito Toninho Rebello, no começo dos anos 80 pretendeu deslocar o setor de armazéns atacadistas da cidade, na época muito ativo, para a Avenida Plínio Ribeiro e ouviu que aquela via, num tempo não muito distante, iria se reposicionar como eixo central da cidade.

Toninho, sempre havido como obstinado e teimoso, concordou, e atendeu.

A atual Avenida Plínio Ribeiro não pode seguir como correia de transmissão de veículos pesados.

O trecho leste do Novo Anel Viário, em construção e pouco percebido, fará o papel de retirar da cidade, da área urbana, o pesado tráfego de carretas e caminhões, deslocando também um importante vetor econômico, reorientando o curso urbano - uma civilização jovem, de 300 anos, e como sempre nascida numa pracinha edificada em homenagem à sua minúscula capelinha)

Compartilhe
Siga-nos nas redes sociais